0800 777 2050
(34)
(34)99982-0644
(34)98400-8040
(34)99214-8470
(34)99870-1035(EMERGÊNCIA)
Ok
Vida Nova
ética Cristã Hoje - Vivendo um Cristianismo Coerente em uma Sociedade em Mudança Rápida
veja mais fotos
ética Cristã Hoje - Vivendo um Cristianismo Coerente em uma Sociedade em Mudança Rápida
ética Cristã Hoje - Vivendo um Cristianismo Coerente em uma Sociedade em Mudança Rápida
ética Cristã Hoje - Vivendo um Cristianismo Coerente em uma Sociedade em Mudança Rápida
ética Cristã Hoje - Vivendo um Cristianismo Coerente em uma Sociedade em Mudança Rápida
Autor (es):
De: R$ 53,82
Por 3 x de:
R$ 15,95
ou em ate 6x no cartão
O objetivo principal do autor é fundamentar os princípios éticos nos Dez Mandamentos, sem se concentrar nos argumentos e contra-argumentos de ordem racional ou filosófico. Ele argumenta que, na maior parte das grandes questões éticas, a Bíblia, de fato, tem uma posição clara e inequívoca. A intenção do autor é considerar os princípios e formas do agir ético, para ajudar aqueles que estão tão confusos quanto às normas de conduta que devem aplicar hoje.
Páginas: 280
Peso: 0.311
Tamanho: 14 x 21
Edição: 2005
Volume: 1
isbn: 978-85-88315-38-9
Ano Lançamento: 2005


O objetivo principal do autor é fundamentar os princípios éticos nos Dez Mandamentos, sem se concentrarnos argumentos e contra-argumentos de ordem racional ou filosófico. Ele argumenta que, na maior parte das grandes questões éticas, a Bíblia, de fato, tem uma posição clara e inequívoca. A intenção do autor éconsiderar os princípios e formas do agir ético, para ajudar aqueles que estão tão confusos quanto àsnormas de conduta que devem aplicar hoje.


 


 


 


Sumário


 


Introdução ......................................................11


Capítulo 1/Honrar o Deus que nos Salva...........................19


Abordagens históricas ...........................................19


Perspectivas bíblicas ...........................................29


Deus e ‘deuses’ na bíblia........................................32


Casamentos mistos ...............................................32


Conclusões ......................................................38


Notas ...........................................................42


Capítulo 2/Não ser fabricantes de ‘deuses’ ......................43


Abordagens históricas ...........................................44


A imagem no mundo dos‘meios de comunicação de massa .............49


Imagens e adivinhação ...........................................51


As imagens no ensino bíblico (Antigo Testamento) ................53


As imagens no ensino bíblico (Novo Testamento) ..................57


Imagens que não têm forma visível ...............................59


A arte cristã: idolatria? .......................................60


Notas ...........................................................62


Capítulo 3/Dar valor ao nome de Deus ............................63


Abordagens históricas ...........................................63


Tomar o nome de Deus em vão no ensino bíblico(Antigo Testamento).........................68


Tomar o nome de Deus em vão no ensino bíblico(Novo Testamento)...........................70


Notas ...................................................................................75


Capítulo 4/Trabalhar e descansar ........................................................77


Abordagens históricas ...................................................................79


O ensino do Antigo Testamento............................................................88


Novo Testamento .........................................................................90


Os outros ‘Sábados’ .....................................................................97


Os ‘Sábados’ da sociedade moderna .......................................................98


Notas ...................................................................................104


Capítulo 5/Pais e filhos ................................................................105


Abordagens históricas ...................................................................106


Pais e filhos no ensino do Antigo Tesamento .............................................116


Pais e filhos no ensino do Novo Tesamento ...............................................119


O cuidado dos idosos ....................................................................122


Patrões e empregados ....................................................................123


Conclusão ...............................................................................125


Notas ...................................................................................126


Capítulo 6/Questões de vida e morte .....................................................127


Questões de morte (requerida pela lei) na história ......................................128


Questões de morte (requerida pela lei) na Bíblia ........................................136


Questões de morte (eutanásia e aborto) ..................................................141


A eutanásia na  Bíblia ..................................................................146


O aborto na história ....................................................................147


O aborto na Bíblia ......................................................................151


Conclusões sobre o aborto ...............................................................153


Questões de vida ........................................................................155


Uma perspectiva bíblica .................................................................158


Notas ...................................................................................165


Capítulo 7/Questões de ética sexual .....................................................167


O casamento na Bíblia e na história .....................................................168


O sexo pré-matrimonial ..................................................................175


Homossexualidade ........................................................................177


A poligamia .............................................................................181


Divórcio ................................................................................184


Celibato e vida solitária ...............................................................190


Notas ...................................................................................195


Capítulo 8/Questões de propriedade e trabalhos ..........................................197


O furto no Antigo Testamento ............................................................198


Penalidades no Antigo Testamento ........................................................202


O furto no Novo Testamento ..............................................................205


A propriedade na Bíblia .................................................................205


A propriedade na história do cristianismo e na atualidade ...............................211


Salários ................................................................................216


A posição social do cristão .............................................................220


A relação entre a Igreja e o Estado .....................................................225


O furto dos recursos naturais ...........................................................231


Notas ...................................................................................235


Capítulo 9/Questões de verdade e mentira ................................................237


A verdade e a mentira no Antigo Testamento ..............................................238


A verdade e a mentira no Novo Testamento ................................................243


A verdade e a mentira na história do cristianismo .......................................245


Mentiras ‘piedosas’ .....................................................................249


Dizer a verdade ao doente terminal? .....................................................251


Publicidade e marketing .................................................................252


Notas ...................................................................................257


Capítulo 10/Questões de desejo e ambição ................................................259


A cobiça que visa objetos materiais .....................................................260


A cobiça que visa bens materiais ........................................................262


A cobiça que visa pessoas (Antigo Testamento) ...........................................265


A cobiça que visa pessoas (Novo Testamento) .............................................267


Perspectivas históricas sobre a cobiça ..................................................269


Quando a cobiça visa outros ‘bens’ ......................................................272


Conclusão ...............................................................................277


Notas ...................................................................................278


 


 


Introdução


 


Honrar o Deus que nos salva


 


Não terás outros deuses diante de mim (Êx. 20.3; Dt. 5.7).Questões: Qual é a relação entre aquilo que cremos e nossas ações? A fé de um politeísta fornece fundamento para uma ética coerente? Um ateísta pode encontrar, com coerência, base para formular princípios elevados de ação? Um cristianismo,despido de seu fundamento sobrenatural, fruto do iluminismo e do racionalismo, fornece base adequada para uma vida ética?A ética surge de ordens divinas ou de uma reação espontânea de amor ditada pelas situações? O novo pluralismo religioso,característico do pós-modernismo, providencia alguma base firme, de validade universal, para a reflexão ética e para a ação? 


Abordagens históricas


A ética pode ser definida como “um conjunto de normas que orientam o comportamento e vivência em sociedade”. Desde os tempos pré-filosóficos existe o discurso ético que, por exemplo, faz parte dos códigos de leis de Hamurabi (Babilônia), do Egito, da Mesopotâmia e da lei de Moisés. Esse discurso não analisava atos,mas sim pessoas. Os atos eram avaliados de acordo com o efeito que tinham em Deus ou nos deuses: um ato ‘impróprio’ chocava a divindade da cultura em questão. A casuística, análise da aplicação de princípios a casos concretos, não existia nessa fase.


Matricule-se Agora!
Selecione os cursos de sua opção:
Ao preencher este formulário declaro que li e concordo com a Política de privacidade e o contrato de prestação de serviço deste Web Site.