0800 777 2050
(34)
(34)99982-0644
(34)98400-8040
(34)99214-8470
(34)99870-1035(EMERGÊNCIA)
Ok
Vida Nova
Comentário de João, o
veja mais fotos
Comentário de João, o
Comentário de João, o
Comentário de João, o
Comentário de João, o
Autor (es):
De: R$ 154,62
Por 3 x de:
R$ 45,81
ou em ate 6x no cartão
Qualquer pessoa que se lança no desafio de escrever mais um comentário sobre o evangelho de João precisa apresentar boas razões para isso.Esse comentário, acima de tudo, busca explicar o texto do evangelho de João para aqueles que têm como privilégio e responsabilidade ministrar e pregar
a Palavra de Deus, bem como liderar estudos bíblicos.Por essa razão, o comentário apresenta o tipo de informação que esses grupos precisam ter, mas de tal forma que o leigo instruído também possa fazer uso da obra em estudos pessoais da Bíblia, exclusivamente para propósitos de crescimento pessoal na edificação e no entendimento.
Páginas: 688
Peso: 0.980
Tamanho: 16 x 23
Edição: 2007
Volume: 1
isbn: 978-85-88315-56-4
Ano Lançamento: 2007


Qualquer pessoa que se lança no desafio de escrever mais um comentário sobre o evangelho de João precisa apresentar boas razões para isso.Esse comentário, acima de tudo, busca explicar o texto do evangelho de João para aqueles que têm como privilégio e responsabilidade ministrar e pregar a Palavra de Deus, bem como liderar estudos bíblicos.Por essa razão, o comentário apresenta o tipo de informação que esses grupos precisam ter, mas de tal forma que o leigo instruído também possa fazer uso da obra em estudos pessoais da Bíblia, exclusivamente para propósitos de crescimento pessoal na edificação e no entendimento.


Cinco boas razões para o estudioso:


• Foi escrito por um erudito da área


• Traz uma exposição clara e consistente do evangelho como narrativa evangelística


• Faz uma apresentação muito relevante do pensamento de João


• Apresenta uma pequena, mas representativa parcela da literatura secundária sobre João


• O material é de fácil compreensão e ao mesmo tempo profundo


 


 


 


Sumário


 


Prefácio ...................................................................9


 


Abreviações  ...............................................................11


 


Introdução .................................................................23


 


I. Algumas características do evangelho de João ............................23


 


II. Como se compreende o evangelho de João: Comentários selecionados........25


 


1. A igreja primitiva ......................................................25


 


2. Discussões mais recentes ................................................31


 


3. A posição atual .........................................................36


 


III. A autenticidade do quarto evangelho ...................................42


 


1. A possibilidade de uma crítica da fonte efetiva no evangelho de João.....42


 


2. O desafio da unidade estilística ........................................46


 


3. A relação entre o quarto evangelho e os sinóticos .......................50


 


4. Reflexões sobre o pano de fundo conceitual ..............................60


 


5. Uma avaliação da “nova crítica” .........................................64


 


IV. A autoria do quarto evangelho ..........................................69


 


V. A data e proveniência do quarto evangelho ...............................82


 


VI. O propósito do evangelho de João .......................................87


 


VII. Algumas ênfases teológicas em João ....................................95


 


VIII. Pregar fundamentado no quarto evangelho ..............................100


 


IX. A estrutura do evangelho de João .......................................103


 


Análise ....................................................................105


 


Comentário .................................................................109


 


 


Introdução


 


 


Algumas características do evangelho de João.Talvez o evangelho de João, dentre os quatro evangelhos, seja o mais usado


pelos cristãos de todos os tempos, e com propósitos variados. Estudantes universitários distribuem cópias gratuitas a seus amigos na esperança de que conheçam o Salvador. Cristãos idosos, em seus leitos de morte, pedem que lhes sejam lidos trechos desse evangelho. Acadêmicos escrevem dissertações de alto nível sobre o relacionamento de João e algum antigo corpus de literatura. Crianças memorizam capítulos inteiros e cantam canções baseadas em suas verdades.Incontáveis sermões têm sua linha-mestra fundamentada nesse livro ou em alguma parte dele. Ele esteve, praticamente, no centro da controvérsia cristológica do século IV e,nos últimos 150 anos,tem estado no cerne do debate sobre a relação entre História e Teologia. Até pouco tempo,o versículo mais conhecido da Bíblia era João 3.16(provavelmente substituído, hoje em dia, por Mt 7.1!): até uma criança pequena poderia recitá-l o.Nesse evangelho,o amor de Deus é dramaticamente mediado por Jesus Cristo - tanto que se alega que Karl Barth comentou que a mais profunda verdade que já se ouviu foi “Jesus me ama, eu sei.Pois a Bíblia assim o diz”.Mesmo assim, o leitor atento não precisará de muito esforço para perceber diferenças notáveis entre o quarto evangelho (como também é conhecido o evangelho de João) e os sinóticos.Primeiro, o evangelho de João não inclui grande parte do material característico dos sinóticos. Não há parábolas narrativas em João, tampouco relato da transfiguração, nenhum registro da instituição da ceia do Senhor, nenhuma palavra sobre Jesus expulsando demônios, nenhuma menção às tentações de Jesus. Há menos declarações breves e vigorosas, e mais discursos, mas alguns discursos que se encontram nos sinóticos(e.g. o discurso no monte das Oliveiras, Mc 13 par.) não aparecem em João. Embora, indubitavelmente, pressuponha-se o batismo de Jesus e o chamado dos Doze, na verdade não são descritos. Mesmo temas centrais dos sinóticos quase desaparecem no evangelho de João: em particular o Reino de Deus ou o Reino dos céus, que é parte de uma pregação de Jesus nos evangelhos sinóticos o tema central de suas parábolas narrativas é raramente mencionado como tal (cf. notas sobre 3.3,5; 18.36).


Matricule-se Agora!
Selecione os cursos de sua opção:
Ao preencher este formulário declaro que li e concordo com a Política de privacidade e o contrato de prestação de serviço deste Web Site.